Comprar OnLine Equipamentos Médico Hospitalares Contec MED™ BR: As mulheres abusam de medicamentos com maior frequência do que os homens

terça-feira, 25 de novembro de 2014

As mulheres abusam de medicamentos com maior frequência do que os homens

As mulheres abusam de medicamentos com maior frequência do que os homens

As mulheres abusam de medicamentos com maior frequência do que os homens
Aparentemente, as mulheres têm maior probabilidade de abusar de medicamentos, como comprimidos para dormir ou medicamentos psicotrópicos, do que os homens. Este é o resultado de um estudo empreendido pelo Pompidou Group of the European Council [Grupo Pompidou do Conselho Europeu], que foca no abuso de drogas em geral. Os dados de 17 países foram publicados em Estrasburgo.
Em geral, os pesquisadoreEuropean concluíram que, na maioria dos países europeus e do norte de África examinados, as mulheres têm maior probabilidade de tomar quantidades excessivas, e do ponto de vista médico, desnecessárias de medicamentos sujeitos a receita médica. As principais fontes de abastecimento são os médicos, seguidos de familiares ou amigos.
Em muitos países, a proporção de mulheres afetadas é cerca do dobro da de homens. Na França, cerca de 15% das mulheres jovens com menos de 35 anos tomam quantidades excessivas de medicamentos, mas isto só acontece com 8% dos homens. De acordo com o estudo, na Lituânia, o consumo entre as mulheres atinge 19%, comparado com 7% nos homens. Na Holanda, a proporção é de 11% nas mulheres e 6% nos homens.
Uma possível razão para a diferença pode ser que as mulheres têm maior probabilidade de ser vítimas de violência e de outras experiências traumáticas, disseram os cientistas.
Contudo, as diferenças entre sexos em termos de abuso de medicamentos não foram observadas em todos os países pesquisados. A proporção de pessoas afetadas é inferior a 5% na Alemanha, Itália, Sérvia e Marrocos. Por outro lado, a taxa de sobredosagens fatais relacionadas à medicamentos psicotrópicos para as mulheres em comparação aos homens é superior na Alemanha e na Sérvia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário